O cliente não é seu amigo. Ele é seu cliente

O cliente não é seu amigo. Ele é seu cliente

Tem muita gente por aí que vive confundindo as coisas. Cliente é cliente. Amigo é amigo. Na Palavra de Deus para hoje vamos ver que, muitas pessoas erram gravemente quando tratam os seus clientes como velhos amigos. Certas liberdades e brincadeiras nós devemos ter somente com os nossos amigos e, mesmo com os nossos amigos, nós devemos ter todo cuidado e respeito.

Do fruto da boca o coração se farta; a língua faz todo o corpo responsável pelas consequências de suas palavras! – Provérbios 18:20

Com certeza você já ouviu falar de pessoas que falaram a coisa errada na hora errada, e depois pagaram alto preço por isso. A nossa língua pode ser maldição ou benção para a nossa vida. Sempre devemos tomar muito cuidado com tudo aquilo que falamos. Ora! Se já devemos ser prudentes com aqueles que são mais chegados a nós, o que dirá com os nossos clientes. Muitos comerciantes e empresários já perderam clientes importantes porque não souberam controlar a sua língua e as brincadeiras. Não dê espaço para o inimigo destruir o seu relacionamento com o seu cliente.

É muito mais difícil reaver a amizade de um irmão ofendido que conquistar uma cidade fortificada; e as discussões são como as grandes portas trancadas de um castelo. – Provérbios 18:19

Trate sempre o seus clientes com muito respeito, consideração, simpatia, atenção, paciência e eficiência. Honre o seu cliente que ele te honrará. Forneça um excelente atendimento e serviço que ele sempre voltará. Evite a todo custo o excesso de brincadeiras, mesmo que esse cliente pareça um amigo muito chegado. É justamente no excesso de confiança que nascem as ofensas e as discussões. Não espere dar algum problema no relacionamento entre você e o seu cliente para depois você correr atrás do prejuízo. Depois vai ser tarde demais.
Quando se trata de marketing, um cliente ofendido é uma tragédia para qualquer negócio. Aproximadamente noventa e quatro por cento das pessoas que ficam insatisfeitas com o atendimento de algum lugar ou negócio, não reclamam. Elas simplesmente ficam quietas, vão embora, e nunca mais voltam ao estabelecimento. O que pode ser ruim pode ficar pior. Existem estatísticas que apontam que um cliente insatisfeito fala mal da sua empresa para mais outros vinte e um clientes. Diante de um quando como esse é muito melhor ser prudente, controlar a língua, evitar as brincadeiras e preservar o cliente.

Um forte abraço e fique com Deus

Edilson Rodrigues Silva

Veja também: