Controle as suas emoções

como-conversar-controle-as-suas-emocoes

Capítulo 8 – Controle as suas emoções

 

1 – A pessoa sábia controla as suas emoções

Quem controla as suas palavras é sábio, e quem mantém a calma mostra que é inteligente. – Provérbios 17:27

Sábio é o homem que consegue controlar seu gênio – Provérbios 19:11

A pessoa que se mantém calma dá prova de grande sabedoria, mas o precipitado revela publicamente sua falta de juízo. – Provérbios 14:29

Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos. Eclesiastes 7:9

Muito melhor é o homem paciente que o guerreiro, mais vale controlar as emoções e os ímpetos do que conquistar toda uma cidade! – Provérbios 16:32

Quem não sabe se controlar é tão sem defesa como uma cidade sem muralhas. – Provérbios 25:28

O grande segredo que uma pessoa deve praticar para desenvolver um maior domínio das suas emoções é saber observar quando uma emoção está saindo do controle. Quando podemos saber que uma emoção está ou não saindo do nosso controle? Quando a emoção se apresenta mais dominante do que o normal. Por exemplo: quando estamos muito ansiosos, com mais medo, mais nervosos, mais tristes, mais alegres… Sim, assim como a escassez, o excesso de alegria também pode nos causar problemas. Todas as emoções que se apresentam em falta ou em excesso podem nos causar problemas diversos.  Por isso é que devemos nos esforçar para manter o nosso equilíbrio emocional.

Como combater o desequilíbrio emocional? Logo que identificarmos sinais de que está ocorrendo em nós algum tipo de desequilíbrio emocional, nós devemos agir para neutralizar a causa do problema. Ao fazermos isso, evitamos o agravamento da situação e assim, podemos trabalhar para fazer essa emoção voltar ao normal.

Agora vem a parte mais difícil: como fazer isso? Para tentarmos entender melhor essa parte vamos usar um pequeno exemplo: O dia de trabalho de Paulo começou tudo bem. Ele estava calmo e muito tranquilo. Às 10 horas da manhã Paulo recebeu uma ligação da sua namorada. Minutos depois de começar a conversar com a sua amada, Paulo percebeu que ele estava começando a ficar nervoso por causa de divergências entre ambos. Esse é o primeiro passo: reconhecer o começo do desequilíbrio.  Claro que não é fácil! Mas não é impossível. Temos que observar e colocar em prática. É praticando que vamos chegar lá.

Vamos continuar! Logo depois que Paulo observou que ele estava ficando nervoso, com toda calma e educação, ele falou para a sua namorada que ele realmente estava interessado no assunto e que gostaria de falar com ela, mas não naquela hora e nem naquela situação. Paulo sugeriu que eles conversassem á noite, em outo lugar. Durante a conversa Paulo não ficou muito nervoso, pois logo que ele observou que ele estava começando a se exaltar, ele logo deu um jeito de neutralizar aquela situação. Fazendo isso, Paulo cortou a fonte do desequilíbrio.  

Alguém pode se perguntar: mas Paulo ainda terá que conversar novamente com a namorada dele. Ele não vai ficar nervoso quando isso acontecer? Paulo só vai ficar nervoso se ele quiser. Se ele identificar novamente alguma situação estressante, ele pode ignorá-la ou neutralizá-la. Isso só vai depender somente dele. Isso vai estar diretamente ligado ao equilíbrio emocional dele no momento da conversa. Paulo poderá ficar nervoso lentamente, poderá ficar nervoso rápido, ou até mesmo, não ficar nervoso. O importante tanto para o Paulo quanto para mim e para você é que nós saibamos identificar de imediato essas situações estressantes e fazer com que elas sejam eliminadas. Se vamos ou não enfrentá-las outro dia, como vamos fazer isso, aí já é outra história. O importante é que vigiemos e pratiquemos esse procedimento sempre.

No exemplo acima falamos de uma conversa entre Paulo e a namorada dele, mas poderia ser alguma situação que poderia nos causar mais medo, ansiedade, tristeza, excesso de alegria, angústia ou outro desequilíbrio emocional qualquer. O importante é que, de imediato, saibamos observar e identificar o começo da falta de controle e, o mais rápido possível, trabalhar para neutralizar imediatamente a fonte do problema.

Se por acaso você sentir que não está conseguindo fazer isso peça para que o Pai, em o nome do Senhor Jesus, derrame sobre você o precioso dom da sabedoria para que você possa controlar não só as suas emoções e sentimentos, mas também toda sua vida. Vamos lembrar o que o Espírito Santo de Deus nos ensinou: Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. – Tiago 1:5

 

2 – A arte de encobrir uma ofensa

O sábio teme o SENHOR e evita o mal, mas o tolo age com impetuosidade e sem refletir. A pessoa que se ira muito rapidamente faz loucuras, – Provérbios 14:16 a 17

Quando o tolo é ofendido, logo todos ficam sabendo, mas quem é prudente faz de conta que não foi insultado. – Provérbios 12:16

O tolo mostra toda a sua raiva, mas quem é sensato se cala e a domina. – Provérbios 29:11

Sábio é o homem que consegue controlar seu gênio, e sua grandeza está em ser generoso e perdoador com quem o ofende! – Provérbios 19:11

Qualquer pessoa tola tem o poder de começar uma briga; quem consegue por fim às contendas é que merece honrarias. – Provérbios 20:30

Encobrir uma ofensa recebida, definitivamente não é fácil. Tanto para mim quanto para muitas outras pessoas é muito mais fácil falar sobre esse tipo de assunto, do que colocar o discurso em prática. Entretanto, jamais podemos nos esquecer que, para chegarmos a excelência de qualquer comportamento ou ensinamento, nós devemos praticar sempre. Vamos tropeçar sim, vamos cair muitas vezes, mas também vamos nos levantar. Tudo isso faz parte do nosso aprendizado. É caindo e se levantando que nós permaneceremos em pé, e avançaremos com muita fé e confiança rumo à verdadeira sabedoria.

Muitas pessoas procuram técnicas e atividades diversas com o objetivo de conseguir desenvolver um autocontrole maior. Algumas conseguem ótimos resultados e outras não. Por mais que tentemos controlar as nossas emoções, diariamente estamos sujeitos a passar por situações que vão desafiar esse nosso tão suado equilíbrio e controle emocional. É bastante comum alguém passar um bom tempo praticando ou participando de atividades relaxantes e em seguida, entrar em um carro e, assim que ela leva uma fechada de outro motorista, que nada mais é do que uma ofensa típica do trânsito, essa pessoa logo perder a paz e o autocontrole, e partir para os xingamentos e agressões. Fazendo assim com que tudo volte à estaca zero.

Todos nós, de uma forma ou de outra, ainda somos muito influenciados pelos nossos instintos mais primitivos. Encobrir uma ofensa é algo muito difícil para a grande maioria das pessoas. Logo que somos alvos de algum tipo de agressão verbal ou não, a nossa natureza carnal coloca nos nossos corações, a cegueira da ignorância, e o desejo incontrolável da vingança, Esse processo é totalmente repentino e extremamente enraizado nas nossas personalidades e comportamentos. Realmente é muito difícil controlar toda essa herança natural. Sim, mudar é possível, mas para chegarmos ao sucesso nós temos que trabalhar duro e perseverar sempre.  

Se realmente quisermos desenvolver em nós essa maravilhosa sabedoria de encobrir as ofensas recebidas nós devemos procurar com muita fé, confiança e perseverança, eliminar os desejos naturais da carne e substituir toda essa repentina, e indomável herança natural, pelos ensinamentos e atitudes sugeridas pelo Espirito Santo de Deus. A palavra de Deus nos ensina outras excelentes formas de lidar com as ofensas. Por exemplo, ela nos ensina que não é nada sábio mostrar uma ofensa logo assim que somos ofendidos. Ela nos orienta a orar por aqueles que nos prosseguem e ofendem. Ela nos ensina a perdoar aqueles que nos fazem mal. E ela nos ensina a buscar primeiro a justiça de Deus, nos orientando assim, que devemos deixar de lado todo e qualquer sentimento de vingança da nossa parte nas mãos do nosso Deus porque, haverá de vir dEle, e não de nós, toda vingança e recompensa por tudo que cada pessoa fizer ao seu próximo. 

Voltar ao índice:

Veja também: